10 Dicas para gravação em Home Studio

Hoje o assunto será um tanto quanto polêmico.

Como fazer com que uma gravação em meu Home Studio fique como uma gravação profissional?

Por que que algumas pessoas que possuem um Home Studio, muitas vezes com equipamentos de ponta, não conseguem atingir um nível de qualidade aceitável?

Essas são perguntas que trazem inúmeras respostas e muitas outras dúvidas.

Mas, vamos dar agora algumas dicas que, com certeza, lhe ajudarão a melhorar a qualidade de suas gravações em suas próximas sessões.

 

1 – Grave o mais alto que puder, sem clipar

vumeterNas gravações em Home Studio, o audio passa por um processo de conversão (analógico/digital/analógico) e, neste processo, existe muita perda de sinal. Sendo assim, a recomendação é configurar a sua interface para que ela capte o seu audio no maior volume possível, sem clipar, isto é, sem distorcer o som que está entrando. Para saber se isso está acontecendo, basta ficar atento às luzes vermelhas de sua interface. Se elas estão acendendo é sinal de que está passando dos limites. Aí, é só diminuir um pouco o volume até que as luzes vermelhas se apaguem.

2 – Grave em um ambiente silencioso

Nos períodos de gravações com microfones, procure por um ambiente silencioso, que não tenha interferência de sons externos. Se a sua rua, seu prédio ou condomínio for barulhento, procure gravar nos horários noturnos, quando o barulho é menor.

3 – Ensaie bastante antes de gravar

Este é um ponto muito importante. Com as facilidades do Home Studio, muitos músicos acabam querendo gravar tudo o mais rápido possível, corrigindo os erros depois e esse é um grande erro. Ao fazer dessa forma você acaba matando a dinâmica da música e ela soará falsa. Ensaie bastante, procure gravar os takes inteiros e depois apenas corrija os pequenos erros. No caso das vozes, o cuidado deve ser redobrado, tendo o vocalista, além de estar bem ensaiado, estar bem para fazer a gravação. É preciso conhecer os limites da sua voz e fazer os takes respeitando seus limites.

4 – Grave vários takes de cada instrumento

Step-22Procure gravar pelo menos uns 4 takes de cada instrumento e voz. Dessa forma, caso você tenha algum erro para corrigir, poderá aproveitar o mesmo pedaço que tenha saído sem erro em outro take. Se você precisar gravar novamente depois, pode ser que não consiga extrair o mesmo timbre da versão anterior e a sua gravação ficará estranha, precisando de um novo take inteiro para corrigir o problema.

 

5 – Economize nos plugins

Um dos maiores erros cometidos em Home Studio é o exagero no uso de plugins. As vezes a pessoa não sabe nem qual é a função do plugin mas quer usá-lo porque viu alguém usando-o em algum vídeo ou curso. Procure ter o melhor resultado possível no momento da gravação. Depois, aplique um compressor e um equalizador apenas se for necessário. Use os efeitos e modulações de acordo com a proposta e estilo da música. Lembre-se: menos é sempre mais.

6 – Construa seus próprios timbres

Presets são uma mão na roda na hora da gravação, mas procure mexer em seus parâmetros e de repente encontrar uma sonoridade melhor para aquilo que você está fazendo. Dessa forma, além de ter um som mais exclusivo, você começará a entender o funcionamento de cada plugin.

7 – Construa o 3D de sua música

Procure trabalhar o estéreo e a profundidade de sua música. Procure deixar o centro para o bumbo, a caixa, o baixo e para a voz e leve os outros instrumentos para os lados direito e esquerdo, criando assim um espaço virtual de sala para a sua música. O uso de reverbs também lhe ajudarão a dizer o que fica mais para frente e o que fica mais para trás na mix.

8 – Teste suas mixagens em vários equipamentos

Depois de fazer a sua mix, feche um arquivo e escute o resultado em vários equipamentos de som. Vale um teste no carro, no mini system, no fone de ouvido do celular, no home theater, etc. A sua música precisa estar com um bom resultado em todos estes sistemas. Compare e anote as diferenças que encontrar em cada um e procure equalizar a sua mix de uma forma que fique bom em todos eles.

9 – Masterização: o segredo da mix final

Após a mixagem, você precisa passar a sua música por um processo de masterização. É neste momento que a mágica acontece, onde os volumes são regulados e a sua música passa a soar como as músicas dos seus artistas preferidos. Mas a masterização não faz milagres. Ela só ficará boa se a sua mix estiver bem regulada. Procure deixar espaços na dinâmica da música para que a masterização tenha espaço para alterar os volumes.

10 – Tenha sempre uma referência

Sempre que possível, tenha uma referência para te ajudar, tanto na fase de mixagem quanto na fase de masterização. Essa referência lhe ajudará a encontrar os problemas de sua mix, onde você exagerou e onde perdeu frequências.

Esse é apenas um conteúdo introdutório. Aos poucos traremos cada uma das fases de gravação em seus maiores detalhes, explicando cada passo, buscando ajudar cada um de vocês a conquistarem resultados de qualidade.

Se você ficou com alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários ou nos envie um e-mail para falecom@homestudiobrasil.com.br. Teremos o maior prazer em ajudá-lo.

E faça seu cadastro para receber nossas novidades. 😉

 

Deixe uma resposta