Equalizadores: entendendo seu funcionamento

Vamos começar uma série de artigos sobre equalizadores aqui no nosso site.

Neste primeiro artigo, vamos trazer um pouco mais de informação sobre esta potente ferramenta.

Os equalizadores são ferramentas importantíssimas dentro do trabalho de um produtor musical ou engenheiro de áudio. Mas, o que eles fazem? Para que eles servem?

Existem vários tipos de equalizadores, que trabalham de diversas formas diferentes mas, em resumo, eles funcionam como se fosse um fader de volume, mas atuando em determinadas frequências, e não no som inteiro.

Ou seja, usamos os equalizadores para ajustar os volumes de frequências problemáticas, que estejam muito altas ou muito baixas, que estejam causando algo indesejado ou para dar destaque em alguma frequência em parte ou num todo da música.

Para entendermos melhor, vamos ver a imagem abaixo:

ilustração de um equalizador

No modelo, nós vemos uma linha horizontal, com alguns números identificados, que vão de 20 a 20k, certo?

Esse números representam as faixas de frequência. Do mais grave (20 hertz) para o mais agudo (20.000 hertz ou 20 Khertz)

Sendo assim, podemos dizer que o lado esquerdo da imagem é o lado dos graves do áudio e o lado direito é o lado dos agudos.

Ainda na imagem acima, podemos ver que existe uma onda sinuosa. Essa onda é o gráfico do áudio que está sendo executado, no caso, uma gravação de voz. Nela, podemos ver que os picos ocorrem na região dos médio graves, em 200 hertz e em 600 hertz, com presença também na região de 1 Khertz e depois, um pico leve perto de 4 Khertz.

Então, vamos supor que o engenheiro de som quer trazer um pouco mais de agudo na voz. Ele vai então fazer um aumento na frequência de 4 Khertz para cima.

Tipos de filtros de equalização:

Ainda falando sobre a imagem, vemos na parte superior alguns símbolos e vamos explicar um pouco o que são cada um deles:

Seguindo a ordem na imagem:

 Hi Pass e Low Pass:
Estes eliminam todas as freqüências após o corte. Então, se por exemplo posicionarmos o Hi Pass em 100 hertz, tudo que estiver a esquerda dele será cortado. a direita permanece. Ne sor um Low Pass, permanece o que estiver a esquerda e corta-se o que estiver a direita.

 Hi Shelving e Low Shelving:
Estas opções levantam ou abaixam o volume das frequências a partir do ponto selecionado. No caso do Hi Shelving, levantamos ou abaixamos os volumes para a direita do ponto. Já no caso do Low Shelving, o efeito acontece para a esquerda do ponto.

 Bandpass:
Esta opção levanta e abaixa o volume de uma determinada frequência. Sua largura é determinada pelo fator Q, que define se a mudança afetará e quanto afetará nas frequências próximas. No modelo acima, o fator Q está localizado na terceira linha de informações de cada banda de frequências.

Tipos de equalizadores:

Os principais tipos de equalizadores são:

Paramétrico

Resultado de imagem para ssl eq
Neste equalizador podemos escolher a freqüência central, a largura de banda (fator Q) e a amplitude desta banda (ganho e atenuação de volume).

 

Paragráfico:

Resultado de imagem para waves q10

Funciona igual ao paramétrico, com a diferença de exibir graficamente o resultado das modificações. Não existem muitos modelos desse tipo em hardware mas é bem comum em versão software, os famosos plugins.

 

 

 

 

 

Semi paramétrico:

Resultado de imagem para eq semi parametrico

Possui as mesmas características do equalizador paramétrico, com a exceção do fator Q. Estes são muito encontrados em amplificadores de guitarra e baixo.

 

 

Gráfico:

Resultado de imagem para waves graphic eq Todos os mesmos parâmetros, mas as freqüências já são pré-estabelecidas (fixas) assim como a  largura de banda. Os equalizadores gráficos mais encontrados são de 31 e 15 bandas. Ao lado um exemplo digital, que fornece também o formato de visualização igual ao do paragráfico.

 

 

 

No próximo artigo, entraremos um pouco mais no detalhe sobre cada um dos equalizadores e mostraremos seu funcionamento na prática.

Se você ficou com alguma dúvida, deixe aí nos comentários.

Até o próximo artigo.

 

Deixe uma resposta