7 dicas para gravar voz em Home Studio

Uma das coisas que dão mais trabalho para gravar em home studio sem dúvida é a voz.

As limitações que temos neste ambiente são muitas e vão desde a falta de tratamento da acústica, passando pelos vazamentos de ruídos externos, até a qualidade dos microfones, que muitas vezes são precários.

Mas, e aí? Vamos desistir por causa disso? Claro que não!

Então aqui vão algumas dicas para que as suas gravações de voz em home studio fiquei com uma melhor qualidade.

1 – A escolha do ambiente
Normalmente gravamos os nossos instrumentos como guitarra e baixo em home studio sentados na frente do computador. É prático e, com o instrumento ligado em linha, não temos problemas com reverberação do som, vazamentos de áudio externos, entre outras coisas. Mas, quando estamos utilizando um microfone, a coisa é diferente.
Precisamos estar atentos a estes problemas e um dos primeiros fatores que devemos nos preocupar é a escolha do ambiente. Na hora de gravar a voz, procure o cômodo mais silencioso do seu local. Mesmo que isso gere um pouco de trabalho, como transportar seu computador, interface e pedestal, você estará dando o primeiro passo para uma captação de qualidade.
Caso isso não seja possível, opte por gravar em horários onde o barulho é menor, como a noite, por exemplo. Mas cuidado para não incomodar as outras pessoas.

2 – Evite gravar no centro da sua sala
As vezes nos posicionamos mais para o centro da sala, por ser um local com mais espaço e ficar mais próximo do computador. Porém, o centro da sala é um dos locais onde mais ocorrem os efeitos de reencontros de frequências, cancelamentos de fases e reverberação. O centro da sala recebe todo os sons rebatidos pelos cantos e laterais, virando uma verdadeira sopa de ruídos chatos, que muitas vezes não percebemos pela falta de prática.
O melhor neste caso é escolher um dos cantos da sala e se posicionar de costas para ele, com o corpo virado para o centro da sala, utilizando microfones cardióides (dinâmicos ou condensadores). Isso vai ajudar a você sofrer o menor ataque possível dessas frequências e reverberações.

3 – Faça um teste com os microfones antes de gravar
Muitas pessoas escolhem o microfone pelo tipo ou marca, sem testar o microfone com o timbre da voz. Isso é um erro e, às vezes, o resultado poderia ser muito melhor se um teste de timbre fosse feito.
Escolha alguns trechos da música e faça a captação com os microfones que você tem à sua disposição. Se estiver gravando a voz de alguém, faça o teste cego para ele escolher a melhor captação, isto é, sem contar para ele qual microfone é qual. Essa fórmula tem funcionado muito bem para as minhas gravações. Com o tempo você saberá escolher o melhor microfone para determinado tipo de música e voz.

4 – Sempre utilize um Pop Filter
O Pop Filter é um equipamento simples mas de extrema serventia para a captação de voz. Ele ajuda a bloquear as explosões de ar vindas da boca, principalmente ao pronunciarmos palavras com P e B. Seu custo é acessível e até existem na internet receitas para fazer um Pop Filter caseiro. Então, não tem desculpa, providencie o seu o quanto antes se você quiser melhorar os resultados de suas gravações.

5 – A posição do microfone
A posição correta do microfone também pode ser um fator determinante na qualidade de suas gravações. Vozes gravadas muito próximas tendem a soar abafadas. Já, quando captadas muito distantes, tendem a soar baixas e deslocadas.
A posição ideal seria mais ou menos de duas mãos do microfone. Se você estiver usando o Pop Filter, coloque-o a cinco dedos de distância do microfone e cante com 5 dedos de distância do Pop Filter.
Outro ponto de atenção é o posicionamento do microfone. Deixe a cápsula do microfone na altura do seu nariz, um pouco acima da boca. Isso ajudará você a ter uma captação mais uniforme do som.
Evite também ficar se mexendo durante a gravação da voz. As mudanças de posições afetam as frequências e você acabará tendo problemas caso haja uma movimentação muito grande do vocalista.

6 – Deixe para gravar as vozes no final
Uma tática que tenho usado e que tem dado muito certo é deixar para gravar as vozes por último. Tendo a música toda gravada antes, o vocalista vai se sentir mais confortável para dar o seu melhor. A presença dos outros instrumentos deixa o vocalista mais solto, podendo cantar como faria em uma apresentação ao vivo, se soltando e se entregando à música.

7 – Utilize efeitos já na captação
Procure já deixar ligados os efeitos que você usará na voz. Assim como os outros instrumentos, os efeitos ajudam o cantor a sentir mais a vontade para gravar, escutando uma voz já trabalhada e poderosa.

Essas são algumas dicas que têm funcionado para mim nas gravações em home studio. Você tem mais alguma dica é gostaria de dividir conosco? Deixe aqui nos comentários.

Qualquer dúvida ou sugestão de assunto, mande para nós clicando aqui!